Capa » Notícias » Comunidades » Embaixador de Portugal em França condecorado com Ordem do Mérito francesa

Embaixador de Portugal em França condecorado com Ordem do Mérito francesa

O embaixador de Portugal em França, José Filipe Moraes Cabral, recebeu hoje, em Paris, as insígnias de Grande Oficial da Ordem Nacional do Mérito, no Ministério dos Negócios Estrangeiros, Quai d’Orsay, em Paris.

O diplomata foi condecorado pela ministra dos Assuntos Europeus, Nathalie Loiseau, e, nas palavras de agradecimento, destacou “tudo aquilo que une Portugal e França: a História, a Política, a Economia e a Europa” e “o importante momento nas relações bilaterais” entre os dois países.

“Nós partilhamos dessa visão da Europa e da necessidade de aprofundar o projeto europeu. Fui salientando aquilo que nos une e o importante momento nas nossas relações bilaterais que não poderiam ser melhores a todos os níveis”, resumiu à Lusa e RTP José Filipe Moraes Cabral.

O embaixador classificou as relações económicas entre Portugal e França como “excelentes” e explicou que “as exportações de Portugal para França têm vindo a crescer nos últimos anos mais ou menos 9 a 10%”.

“É uma evolução que resistiu – e bem – à crise económica e internacional e à crise económica europeia, de modo que isto revela que há algo de mais estrutural nas nossas relações económicas bilaterais, que há aqui, de facto, uma parceria estratégica muito importante”, afirmou, destacando que a balança de bens e serviços representa para Portugal “um saldo positivo de 4 mil milhões de euros”.

O diplomata, que vai cessar as funções de embaixador de Portugal em França no final de novembro e que vai também culminar “43 anos ao serviço do Estado”, apontou a distinção francesa como “um gesto muito simpático e muito amável do presidente da República Emmanuel Macron e do governo francês”.

Quanto ao balanço do mandato em França, José Filipe Moraes Cabral disse ter-se “sentido sempre muito bem acolhido”, com um “acesso às autoridades francesas muito grande” e “interlocutores sempre muito empenhados” no reforço das relações bilaterais no “comércio, educação, defesa, segurança interna e ajuda francesa no combate aos fogos” em Portugal.

“Eu tenho obviamente um enorme orgulho de ter contribuído para este esforço que não é apenas meu, é um esforço coletivo de Portugal e França e das autoridades dos dois países. As relações entre Portugal e França têm também uma dimensão muito especial que lhe é dada pela presença desta comunidade em França, uma comunidade de – é difícil calcular – 800.000 franco-portugueses mais 500.000 portugueses uninacionais”, continuou.

Embaixador de Portugal em França desde 2013, José Filipe Moraes Cabral apontou como momentos marcantes, “pela negativa”, os atentados em Paris e Nice, “um choque muito violento e uma tragédia”, recordando como “alto momento” a participação do então primeiro-ministro Pedro Passos Coelho na “manifestação de repúdio aos atentados”.

O embaixador apontou, também, um almoço com o atual primeiro-ministro, António Costa, no Eliseu com o chefe de Estado francês Emmanuel Macron “em que se constatou a vontade de trabalhar em conjunto”, “o acordo que tira o português do gueto e o transforma numa língua de modernidade e numa língua de trabalho” e o Euro 2016, outro “momento alto e muito emocionante”.

O Representante Permanente de Portugal junto da UNESCO nomeou, ainda, a eleição de António Guterres como Secretário-Geral da ONU “que excede a relação luso-francesa mas para a qual a França deu um grande contributo”, o apoio de Portugal à candidatura de Audrey Azoulay para diretora-geral da UNESCO e a eleição de Portugal para o Conselho Executivo da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura.

No dia em que recebeu a medalha em França, o embaixador também atribuiu, à noite, na Embaixada de Portugal em Paris, as insígnias de Comendador da Ordem do Mérito aos portugueses Antónia Gonçalves e Carlos Gonçalves, proprietários da Pastelaria Canelas, a maior fabricante de doces portugueses em França, Carlos Ferreira, comerciante de materiais de construção civil, e Joaquim Pires, proprietário de várias empresas no ramo imobiliário em Sainte-Maxime e Cônsul Honorário de Portugal em Nice.

O embaixador adiantou, também, que o novo embaixador de Portugal em França vai ser Jorge Torres Pereira, atualmente embaixador de Portugal em Pequim.

José Filipe Moraes Cabral foi Embaixador de Portugal em Israel (1999/2001), chefe da Casa Civil do Presidente da República (2001/2004) e Embaixador em Espanha (2004/2008).

Entre 2008 e 2012 foi o Representante Permanente de Portugal junto das Nações Unidas, tendo representado o país quando Portugal presidiu o Conselho de Segurança da ONU (2011/2012).

Em Portugal, José Filipe Moraes Cabral foi distinguido com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo, com o grau de Oficial da Ordem do Infante D. Henrique, e Comendador da Ordem do Mérito, tendo recebido, em Espanha, a Grã-Cruz da Ordem de Isabel e a Grã-Cruz da Ordem do Mérito Civil.

José Filipe Moraes Cabral já tinha sido distinguido, em França, como Comendador da Legião de Honra.

CAYB // EL

Lusa/fim